beleza

Glitter do bem: 3 alternativas eco-friendly para o Carnaval!

1517019549491

Glitter é uma coisa maravilhosa, né? Nem sempre. Desde o ano passado, pipocam na mídia alertas sobre o quanto essas micropartículas de plástico são ofensivas à vida nos oceanos. Para você ter uma ideia, um levantamento divulgado pela Environmental Research Letters em 2015 apontou que, anualmente, cerca de 236 mil toneladas métricas de microplásticos – inclusive o glitter – podem alcançar os oceanos e prejudicar a vida marinha (muitos animais aquáticos se alimentam de plâncton, que são organismos microscópicos que flutuam na camada mais superficial da água, e os microplásticos podem ser consumidos nesse processo).

E com o carnaval chegando, a gente sente mesmo vontade de sair na rua brilhando da pontinha do cabelo até o dedão do pé. E existem algumas alternativas eco-friendly para que você possa abusar da tendência Kirakira tranquilamente:

GLITTER BIODEGRADÁVEL: Algumas empresas – inclusive brasileiras! – já entraram nessa pegada e desenvolveram glitters e purpurinas à base, por exemplo, de plantas, algas e minerais. São elas: Pura Bioglitter, Bem Viado, Glitra Bio (maravilhosa!) e Shock; além da gringa BioGlitz.

MICA: Encontrada em rochas, é utilizada na fabricação de produtos de maquiagem e cosméticos perolados como xampus e sabonetes. Alguns brilhos à base de mica: Life Cosmetics, Ecoar e a queridinha Lush.

GLITTER COMESTÍVEL: Existem os glitters já disponíveis em lojas de produtos para festas, e ainda é possível fazer em casa. Eu, sinceramente, fico receosa em recomendar o sal de cozinha colorido porque resseca a pele; mas existe a opção do feito a base de gelatina, segundo o vídeo abaixo da Janaína Suconic:

Em casas especializadas em doces e produtos para festas, é possível encontrar produtos como o Pó para Decoração e o Brilho para Superfície. Recife é o paraíso para encontrar este tipo de produto, especialmente nas imediações do Cais de Santa Rita. Em João Pessoa, encontrei 4 lojas que podem ser bons pontos de partida:

Caso não tenha jeito, e o glitter convencional seja a única opção viável para o seu budget, tente pelo menos minimizar a emissão no ambiente da seguinte forma: antes do banho, remova a maior quantidade possível do produto utilizando fita crepe ou aquele rolinho para remover pelos das roupas (quem tem gato sabe bem do que estou falando, kkk) e descarte no lixo comum.

Shine it on!

Imagens: Pura Bioglitter, Shock, BioGlitz, Instagram – Glitra, BemViado.